• Canal do Médico

    Para maior comodidade e segurança no auxílio ao diagnóstico o Controle conta com o Canal Direto do Médico.

    leia mais
  • Clientes

    A mais de 15 anos de experiencia e cuidados de saúde com seu público

    leia mais
  • Espaço Saúde

    A série DE OLHO NA SAÚDE, contém respostas para as perguntas mais frequentes sobre algumas doenças.

    leia mais
  • Controle Kids

    Unidade especializada para atendimento à crianças.

    leia mais
  • Exames realizados

    Conheça as orientações e instruções dos exames realizados pelo Controle

    leia mais

Exame de bilirrubina no sangue

bilirrubina2A bilirrubina é um pigmento amarelo presente no sangue e nas fezes. Níveis altos de bilirrubina causam o amarelamento da pele ou da parte branca dos olhos, denominado icterícia.
A bilirrubina é produzida pelo organismo quando os glóbulos vermelhos se desintegram. A desintegração de células velhas é um processo normal e saudável. Após circular no sangue, a bilirrubina chega ao fígado. No fígado, a bilirrubina é excretada dentro do ducto biliar e armazenada na vesícula. Depois disso, a bilirrubina vai para o intestino delgado como bile para auxiliar na digestão da gordura, sendo por fim excretada nas fezes.
A bilirrubina associada ao açúcar é chamada direta ou conjugada, enquanto a não associada ao açúcar é denominada indireta ou não conjugada. Toda a bilirrubina presente no sangue é referida como bilirrubina total.
O exame de bilirrubina no sangue fornece uma contagem precisa dos níveis dos três tipos de bilirrubina no sangue: direta, indireta e total.
Se a bilirrubina não estiver se associando ao açúcar (conjugada) no fígado e/ou não estiver sendo adequadamente removida do sangue, significa que pode haver um problema no fígado. Por isso, o exame da bilirrubina presente no sangue é eficaz para avaliar danos no fígado.
Recém-nascidos costumam ter um certo nível de icterícia e a quantidade de bilirrubina no sangue pode ser avaliada várias vezes nos primeiros dias de vida para verificar se o fígado do bebê está funcionando bem. A icterícia de um recém-nascido pode se tornar um problema muito sério se não for tratada.
Outro motivo para níveis altos de bilirrubina pode ser o fato de estarem sendo destruídas mais células sanguíneas do que o normal. Esse processo é denominado hemólise.
Às vezes a taxa de bilirrubina é mensurada em conjunto com outros exames. Geralmente, para avaliar o fígado, é feito um conjunto de exames que analisam os níveis de bilirrubina, alanina aminotransferase (ALT), aspartato aminotransferase (AST), fosfatase alcalina (ALP), albumina, proteína total, entre outros.
Uma pequena quantidade de sangue é necessária para este exame. A amostra do sangue é obtida por meio da venopunção, que requer a inserção de uma agulha em uma veia da mão ou do braço para a retirada de uma pequena quantidade do sangue que, através da agulha, chega até o tubo que armazena o material do exame.
É necessário fazer jejum (não comer nada e só beber água) no período de quatro horas antes desse exame. Beba uma quantidade normal de água antes de ir para o laboratório ou local de coleta do sangue.
Também pode ser necessário parar de tomar certos medicamentos antes de fazer o exame, mas só se o médico disser que é preciso. Exemplos de fármacos que podem afetar os níveis de bilirrubina são antibióticos, como a penicilina G, sedativos, como o fenobarbital, diuréticos, como a furosemida, e antiasmáticos, como a teofilina. Há vários fármacos que podem interferir sobre os níveis de bilirrubina. Se você for fazer esse exame, converse antes com o médico para saber se deve parar de tomar algum medicamento.
Quando o sangue é coletado, a pessoa pode sentir uma dor moderada ou uma leve sensação de picada, mas geralmente o desconforto passa logo. Após a retirada da agulha, pode ocorrer uma aceleração dos batimentos cardíacos, e o paciente será orientado a pressionar o local da pele em que a agulha foi inserida. Será colocado um curativo adesivo, que deverá ser mantido por cerca de 10 a 20 minutos, sendo recomendável evitar pegar peso pelo restante do dia.

Os riscos envolvidos na coleta de uma amostra de sangue são muito pequenos:
•    vertigem ou desmaio
•    hematoma (mancha causada pelo acúmulo de sangue sob a pele)
•    infecção (geralmente evitada com a limpeza da pele antes da inserção da agulha)
•    sangramento excessivo (sangrar durante muito tempo após o exame pode indicar um problema mais sério de coagulação e o fato deve ser comunicado ao médico)
Em crianças mais velhas ou adultos, os valores normais da bilirrubina direta (conjugada) variam entre 0 e 0,3 miligramas por decilitro (mg/dL). Os valores normais da bilirrubina total (direta ou indireta) variam entre 0,3 e 1,9 mg/dL.
Em recém-nascidos, a elevação da bilirrubina é normal devido ao estresse do parto. A taxa de bilirrubina normal para recém-nascidos é de até 5 mg/dL, mas cerca de 60% dos recém-nascidos têm algum grau de icterícia e níveis de bilirrubina acima de 5 mg/dL.
O médico geralmente pede outros exames de sangue ou uma ultrassonografia quando são detectados níveis altos de bilirrubina em um exame. Em adultos, níveis elevados de bilirrubina podem ser causados por problemas no fígado, nos ductos biliares ou na vesícula. Alguns exemplos são:
•    intoxicação medicamentosa
•    doenças do fígado, como a hepatite
•    síndrome de Gilbert (doença genética que afeta algumas famílias)
•    cirrose (cicatrizes no fígado)
•    constrição biliar (estreitamento de parte do ducto biliar que impede a passagem do fluido)
•    câncer de vesícula ou pâncreas
•    cálculos biliares
Outra causa da elevação dos níveis da bilirrubina são problemas sanguíneos sem relação com doenças hepáticas. A destruição acelerada das células sanguíneas pode ser causada por: anemia hemolítica (destruição de muitas células sanguíneas devido a doença autoimune, defeito genético, intoxicação medicamentosa ou infecção) ou reação a uma transfusão (o sistema imunológico pode atacar o sangue transfundido).
Em crianças, o nível elevado de bilirrubina e a icterícia são muito perigosos, podendo ser causados por diversos fatores. Há três tipos comuns de icterícia:
•    icterícia fisiológica, que ocorre entre dois e quatro dias após o parto, causada pela demora do início do funcionamento do fígado e que geralmente não é um problema sério
•    icterícia associada à amamentação, que ocorre na primeira semana de vida, causada pela dificuldade do recém-nascido de mamar ou por pouca quantidade de leite materno
•    icterícia do leite materno, que ocorre entre duas e três semanas após o nascimento, causada pela presença de algumas substâncias no leite materno
Os três tipos podem ser tratados com facilidade e não oferecem risco se tratados. Alguns fatores mais sérios que podem causar elevação do nível de bilirrubina e icterícia infantil:
•    formato anormal das células sanguíneas (como no caso de anemia falciforme)
•    incompatibilidade do fator Rh sanguíneo entre mãe e filho (eritroblastose fetal)
•    falta de certas proteínas importantes devido a defeitos genéticos
•    sangramento do couro cabeludo por dificuldade no parto
•    níveis altos de glóbulos vermelhos devido a tamanho inferior ao normal, parto prematuro
•    infecções
Tanto em adultos quanto em crianças, os sintomas relacionados à elevação da bilirrubina são icterícia, amarelamento da pele ou dos olhos, fadiga, coceira na pele, urina escura e falta de apetite.

Não há nenhum comentário.

Deixe uma resposta

Você deve estar logado para postar um comentário.