• Canal do Médico

    Para maior comodidade e segurança no auxílio ao diagnóstico o Controle conta com o Canal Direto do Médico.

    leia mais
  • Clientes

    A mais de 15 anos de experiencia e cuidados de saúde com seu público

    leia mais
  • Espaço Saúde

    A série DE OLHO NA SAÚDE, contém respostas para as perguntas mais frequentes sobre algumas doenças.

    leia mais
  • Controle Kids

    Unidade especializada para atendimento à crianças.

    leia mais
  • Exames realizados

    Conheça as orientações e instruções dos exames realizados pelo Controle

    leia mais

Exame de Ácido Úrico

acido-urico

A dosagem de ácido úrico no sangue é pedida para detectar níveis altos observados em pessoas com gota, um tipo de artrite. O exame também é usado para monitorar o nível de ácido úrico em pessoas submetidas a quimioterapia ou radioterapia.

A dosagem na urina é usada para avaliar a causa de cálculos renais recorrentes.

O exame no sangue é pedido quando há suspeita de gota, com dor, edema e vermelhidão de uma articulação, especialmente do primeiro artelho, ou para monitorar o nível de ácido úrico em pessoas submetidas a quimioterapia ou radioterapia. O exame na urina é pedido para avaliar a causa de cálculos renais recorrentes.

Níveis altos de ácido úrico no sangue (hiperuricemia) podem ser causados por produção excessiva de ácido úrico ou por eliminação deficiente. Causas de produção excessiva incluem câncer metastático, mieloma múltiplo, leucemias, linfomas, anemias hemolíticas, policitemia, quimioterapia, radioterapia, alguns medicamentos, dieta rica em proteínas e alguns distúrbios hereditários. Diminuição da excreção ocorre com doenças renais, acidose, toxemia da gravidez, alcoolismo e com o uso de alguns medicamentos, em especial diuréticos.

O aumento da concentração de ácido úrico no sangue está relacionado com a formação de cristais em articulações (gota) ou nos rins (nefropatia úrica).

Níveis baixos de ácido úrico são observados com menos frequência e não têm importância clínica. Podem estar associados a alguns distúrbios, como determinados tipos de doença hepática ou renal, como a síndrome de Fanconi, exposição a algumas substâncias e alguns erros do metabolismo, como a doença de Wilson. Mesmo asim, a dosagem de ácido úrico não é usada nesses casos para diagnóstico nem para acompanhamento.

Níveis altos de ácido úrico na urina são observados com gota, mieloma múltiplo, leucemias, linfomas e dieta rica em purinas, e estão associados a um risco de formação de cálculos renais.
Níveis baixos são vistos com doenças renais e alcoolismo crônico.

Muitos medicamentos podem aumentar ou diminuir os níveis de ácido úrico no sangue. Diuréticos do grupo das tiazidas diminuem a excreção de ácido úrico, causando aumento dos níveis sanguíneos.

Aspirina e outros salicilatos têm efeito variável sobre os níveis de ácido úrico. Doses baixas elevam e doses altas diminuem o ácido úrico no sangue.

Pessoas com risco de cálculos de ácido úrico devem evitar alimentos ricos em purinas.

Um nível alto de ácido úrico não significa gota. Para o diagnóstico definitivo, pode ser feita a pesquisa de urato de sódio no líquido sinovial da articulação afetada.

 

Não há nenhum comentário.

Deixe uma resposta

Você deve estar logado para postar um comentário.